Arquivos da categoria: Pedras d’Água ’12

Bubuia ruabarrosdequeirosqueirosdebarrosrua

Não foi aprender que estive neste último ano. Foi saborear. É a palavra mais perto do que estou a fazer, saborear, como a aquela mão me disse à uns meses, ela disse-me saborear a vida, o café, a finesa da

Bubuia ruabarrosdequeirosqueirosdebarrosrua

Não foi aprender que estive neste último ano. Foi saborear. É a palavra mais perto do que estou a fazer, saborear, como a aquela mão me disse à uns meses, ela disse-me saborear a vida, o café, a finesa da

e entretanto o mercado dança

a dona piedade continua sózinha se não formos lá e precisava de uma torneira de água quente mas afinal os tantos projectos para a mouraria acabaram por não conseguir ainda pôr a funcionar uma das coisas que fazia parte mesmo

e entretanto o mercado dança

a dona piedade continua sózinha se não formos lá e precisava de uma torneira de água quente mas afinal os tantos projectos para a mouraria acabaram por não conseguir ainda pôr a funcionar uma das coisas que fazia parte mesmo

lisboa desde o olho do vento

volto a lisboa pelo alto da ponte depois de dias selvagens só mar e lagoa e flamingos e silêncio e vento e corpo descalço sem precisar de nada, só ser. lisboa pisca-me o olho deitada para dentro do rio. é

lisboa desde o olho do vento

volto a lisboa pelo alto da ponte depois de dias selvagens só mar e lagoa e flamingos e silêncio e vento e corpo descalço sem precisar de nada, só ser. lisboa pisca-me o olho deitada para dentro do rio. é

corpo sóbrio

Estes dias apareceu-me esta vontade de falar de uma certa forma de juntar o corpo que me apareceu com o nome de sobriedade… este corpo sóbrio é-o no sentido de que não sobra nem falta, tem o que é necessário

corpo sóbrio

Estes dias apareceu-me esta vontade de falar de uma certa forma de juntar o corpo que me apareceu com o nome de sobriedade… este corpo sóbrio é-o no sentido de que não sobra nem falta, tem o que é necessário

esta é a história da carne com osso na garganta que lhe deu a voz de nojo

tenho estado com ela sempre de fugida este ano, anda sem dentes e já não se arranja toda bonita como no ano passado, o marido está cada vez pior, ela só vem ao centro de dia buscar a comida e

esta é a história da carne com osso na garganta que lhe deu a voz de nojo

tenho estado com ela sempre de fugida este ano, anda sem dentes e já não se arranja toda bonita como no ano passado, o marido está cada vez pior, ela só vem ao centro de dia buscar a comida e

e também sou prostituta, boa mãe e gosto do que sou,e tu?

é possível viver junto mais-que-um mas é preciso coragem para atravessar tanta falsidade e sede de controlo. vamos então eliminar a prostituição?acabar com a toxicodependência? criar uma cidade mais limpa,mais mágica, mais competitiva? também podíamos acabar de vez com a

e também sou prostituta, boa mãe e gosto do que sou,e tu?

é possível viver junto mais-que-um mas é preciso coragem para atravessar tanta falsidade e sede de controlo. vamos então eliminar a prostituição?acabar com a toxicodependência? criar uma cidade mais limpa,mais mágica, mais competitiva? também podíamos acabar de vez com a

a fúria dos sonhadores, criadores de mudança

quando chego ao fim de julho, antes de aligeirar…olho para o caminho, para as marcas nas pernas, para a forma dos braços, para a grossura da pele, para as paisagens que me povoam os sonhos, para os saltos de irritação,

a fúria dos sonhadores, criadores de mudança

quando chego ao fim de julho, antes de aligeirar…olho para o caminho, para as marcas nas pernas, para a forma dos braços, para a grossura da pele, para as paisagens que me povoam os sonhos, para os saltos de irritação,