Arquivos da categoria: Conversas para Nada

solidão acompanhada

escutar implica caminhar na atenção. se eu puder caminhar sem fazer meu o caminho—–sem me apropriar—-. se eu puder largar sem abandonar—-sem colapsar—. chegar-deixar chegar, talvez para alguns de nós seja mais ajustado dizer deixar chegar-chegar. onde escuto esse deixar?

solidão acompanhada

escutar implica caminhar na atenção. se eu puder caminhar sem fazer meu o caminho—–sem me apropriar—-. se eu puder largar sem abandonar—-sem colapsar—. chegar-deixar chegar, talvez para alguns de nós seja mais ajustado dizer deixar chegar-chegar. onde escuto esse deixar?

plantar dinheiro

como é que se geram recursos? um dia em vez da troca directa tivemos esta ideia de criar uma “coisa” que nos permitisse abrir o delay entre o desejo-necessidade e o ter. talvez pelo caminho tenhamos passado a usar essa

plantar dinheiro

como é que se geram recursos? um dia em vez da troca directa tivemos esta ideia de criar uma “coisa” que nos permitisse abrir o delay entre o desejo-necessidade e o ter. talvez pelo caminho tenhamos passado a usar essa

para conversar é preciso praticar conversar

para estacom é preciso praticar estarcom. ontem estava a estudar os tecidos do corpo e dei comigo numa questão que a dança me tem revelado muitas vezes: não é o dna que determina o comportamento da célula, isso é apenas

para conversar é preciso praticar conversar

para estacom é preciso praticar estarcom. ontem estava a estudar os tecidos do corpo e dei comigo numa questão que a dança me tem revelado muitas vezes: não é o dna que determina o comportamento da célula, isso é apenas

o esvaziamento da escola, a rua e outras questões:conversa-ajuntamento dia 22 às 5 da tarde na r. da mouraria

trazemos um banquinho e um chapéu de sol(pode ser de chuva) e vamos continuar a conversar. no ultimo ajuntamento entrámos bastante na permeabilidade entre rua e “edifício-escola” e em formas alternativas de ensino, tanto as que já existem como aquelas

o esvaziamento da escola, a rua e outras questões:conversa-ajuntamento dia 22 às 5 da tarde na r. da mouraria

trazemos um banquinho e um chapéu de sol(pode ser de chuva) e vamos continuar a conversar. no ultimo ajuntamento entrámos bastante na permeabilidade entre rua e “edifício-escola” e em formas alternativas de ensino, tanto as que já existem como aquelas

mais-que-um—-é preciso muita ginástica para acontecer NADA

a semana passada esteve connosco helena katz. lado a lado. caminhando, escutando,perguntando.praticámos o grande nada. trouxe-nos esposito, a terceira pessoa, e a urgência de abrir bem os olhos ao exercício de linguagem que se cristaliza impossibilitando o acompanhamento daquilo que

mais-que-um—-é preciso muita ginástica para acontecer NADA

a semana passada esteve connosco helena katz. lado a lado. caminhando, escutando,perguntando.praticámos o grande nada. trouxe-nos esposito, a terceira pessoa, e a urgência de abrir bem os olhos ao exercício de linguagem que se cristaliza impossibilitando o acompanhamento daquilo que

vamos lá conversar:”o esvaziamento da escola”

amanhã dia 25 às 5 da tarde convidamos para uma ajuntamento conversado: Há quem diga que a palavra ”escola” tem a sua origem no grego” skholé” que se refere a um lugar desprovido de tarefas onde as pessoas se encontram

vamos lá conversar:”o esvaziamento da escola”

amanhã dia 25 às 5 da tarde convidamos para uma ajuntamento conversado: Há quem diga que a palavra ”escola” tem a sua origem no grego” skholé” que se refere a um lugar desprovido de tarefas onde as pessoas se encontram

brincar

risca a rua e joga a macaca, abre a corda e começa a saltar, faz uma bola com lenços e atira-a pelo ar. o convite a brincar explode qualquer ideia sobre o que deveria estar a acontecer, irrompe como erva

brincar

risca a rua e joga a macaca, abre a corda e começa a saltar, faz uma bola com lenços e atira-a pelo ar. o convite a brincar explode qualquer ideia sobre o que deveria estar a acontecer, irrompe como erva