para conversar é preciso praticar conversar

para estacom é preciso praticar estarcom. ontem estava a estudar os tecidos do corpo e dei comigo numa questão que a dança me tem revelado muitas vezes: não é o dna que determina o comportamento da célula, isso é apenas parte do processo do que vais sendo. de facto para descobrir isso os cientistas não dançam escutando as histórias que o próprio movimento lhes conta, o que fazem, por exemplo, é retirar o dna da célula e observar que mesmo assim ela segue comportando-se como viva —-só que depois sinto-me outra vez entupida—-ou então poderia dizer que aquilo que estudo cientificamente não corresponde ao que a dança me diz—quando vejo que a leitura é de avançar na direção do alimento, da necessidade, ou de recuar de algo nocivo ou desnecessário—e que esse avançar e recuar poderiam ser traduzidos respectivamente por atacar e defender—-
é curioso que se vá reforçando tanto a importância da ambiência para a configuração do comportamento mas depois estejamos ainda tão bloqueados nessa coisa do “ou avanças ou recuas”, “ou atacas ou defendes”—-bom—–o que a dança me tem dito é que o comportamento, se isso é a forma visível daquilo que vamos sendo, se cria em movimentos muito mais complexos do que avançar e recuar.
a própria co-existência de estados de actividade e repouso, as diferentes cadências de deslocação dos fluidos, os estados de quiescência de algumas paisagens (sejam elas células ou memórias ou emoções) que habitam a matéria que se faz corpo, todas estas pulsações diversas me falam de movimentos de quietude, de espirais, rodopios, deslizamentos, dilatações, encolhimentos—se já o sangue arterial vai em tango e o venoso baila em valsa como podemos não desconfiar que há outra formas de estarcom que não sejam atacar e defender?
sofia
a foto de entrada é da rita

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.