a dançar na rua entre a mouraria e o largo de são domingos

enquanto me dedico a habitar o espaço público acompanho a tua ginástica de passante, na relação que vais tecendo com a minha presença. muitas vezes este corpo se faz invisível, informe, não identificável—isso impossibilita o reconhecimento de sinais que tu descodificas, a que atribuis determinados significados e que então te obrigam a “tomar uma posição” perante o que encontras. é mesmo nesse embalo entre posicionar e não posicionar que me parece pulsar o nosso amadurecimento enquanto formas de vida. a co-existência implica a prática de uma série de regras que fomos inscrevendo no livro das leis e que alimentam o estado de não pensar-não reflectir-não questionar-não movimentar. isso já nós temos visto tal como temos visto os absurdos a que essas regras e leis podem chegar quando tentam justificar o controlo das nossas vidas promovendo a ausência da própria vida—-quando o polícia atravessa um corpo deitado na rua ele pode ignorá-lo (como acontece quando passa junto aos sem abrigo adormecidos ao sol, os casos perdidos), pode interpelá-lo (se reconhece que caiu ali bêbado e que a “autoridade”, neste caso, ainda pode “endireitar” a ordem das coisas) ou pode dar consigo sem saber como se relacionar—nem sabe se está a presenciar o que está a presenciar—aquele corpo não está infeliz ou abandonado—-agora está deitado com a cara no chão- agora ondula por entre os carros- agora pausa na esquina da casa- agora acompanha o caminho de um casal—-o representante da “ordem” não consegue ver nem confronto, nem submissão, este corpo não obedece e também não ataca—cada passo que tu dás integrando essa incerteza, observando essa incapacidade de formar uma reação—estando mesmo vivo sem “tomar uma posição” , não estando morto assumindo a indiferença, cada passo que crias nesse caminho de não saber abre a elasticidade de outras formas de vida que vão construindo outras possibilidades de ser-estar-fazer. arte?danço.
sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.