ajustar urgências

começa hoje o festival pedras 12. aquilo que sou neste momento é mais parecido com uma ventania do que com um corpo humano—danço—-tal como a temperatura não é a mesma nas diversas paisagens do corpo biológico, também os ciclos de vida não são. os tempos de atividade e repouso co-existem em expressões diferentes, por aqui cresço, por aqui morro, por aqui desenvolvo, por aqui me apequeno—também a cidade, as relações entre organismos, os ajuntamentos e desajuntamentos daquilo que se faz visível ao olho humano, se criam nessa infinitude de pulsações.

quando nos rimos da história da criança que pensava que o esparguete nascia nalgum esparguetal, só porque sempre se relacionou com ele no seu estado de esparguetamento, talvez pudéssemos esticar um pouco mais a risota para nos vermos a nós mesmo na incapacidade de considerar que um campo arado é um seara em potência ou que pôr o bebé a andar cedo de mais lhe impossibilitará um crescimento afinado dos diversos tecidos que o compõem(inclusivamente o “tecido” da atenção que eventualmente não se deteve tempo alargado rebolando no chão)—mas também talvez possamos ouvir que atrasar o nascimento de uma forma de vida, impossibilitar determinada vibração só porque não “estou pronta” para me relacionar com ela, é tão absurdo como atropelar o tempo em pressas angustiadas.

pois não há uma fórmula para ser-estar-fazer mas vai havendo com certeza a pertinência de estar com o que não conhecemos—pelo menos considerar que nem todos os corações batem ao mesmo ritmo.

sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.