rota 14 de junho

Chegamos na escada  com as costas na Rifaina, e os pés no Novo Mundo. A Rota tem insistido muito aqui nos últimos tempos, quero insistir em outros pontos da rota também. O que me interessa mais hoje no trabalho é a insistência, o que surge da insistência em ficar num lugar, em estar com alguém, em fazer uma coisa… Insistir em estar na escada hoje é fazer um buraco no espaço. Um buraco semelhante ao buraco que acontece na notocorda no periodo embrionário, lembro da imagem de uma linha que começa na cabeça da notocorda e a atravessa até o rabo, é um buraco que não deixa um vazio atrás, e sim vai revirando tudo à frente e modifica o que ficou atrás. Atrás de mim há a rua Rifaina, às vezes a Novo Mundo.
Percebo mais a escada pela frente-trás do corpo. Parece já uma relação habitual do corpo estar aqui, ou de frente ou de costas para Rua. Me coloco de lado, frente e trás para as casas, lado esquerdo-direito para as ruas. A escada acontece nas minhas laterais. Á direita a Rifaina, e à esqueda a Novo Mundo. O Lado direito perceber a descida. O corpo, a cabeça pensem para a direita quando o corpo está voltado para o condomínio cultural. Há um jeito sutil do corpo perceber a inclinação. O peito e o pulmão esquerdos que percebem primeiro e levam o direito a inclinar. Quase como se a lateral esquerda empurrasse a direita. o corpo se põe em queda estando parado!
priscilla carbone
(foto: ana días)

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.