mais-que-um—-é preciso muita ginástica para acontecer NADA

a semana passada esteve connosco helena katz. lado a lado. caminhando, escutando,perguntando.praticámos o grande nada. trouxe-nos esposito, a terceira pessoa, e a urgência de abrir bem os olhos ao exercício de linguagem que se cristaliza impossibilitando o acompanhamento daquilo que criamos. ofereceu-nos a expressão “mais-que-um”. deixo-a aboborar. onde esse “outro” de que me desimplico poderia pulsar por entre o que faço? malditos clichets de  proximidade, de consideração da diversidade—-malditas apropriações de salvação ou destruição que se tornam tão microscopicamente parecidas com o que pratico. é quase igual mas profundamente diferente.

esse NADA a que me-nos dedico-amos não é ausência de algo, não é bloqueio, não é preguiça, não é desistência———é mesmo densidade de percurso diário.

para que eu possa escutar a documentação emergente deste tempo de trabalho, para que possa não “lhe fazer” alguma coisa mas deixá-la, no encontro comigo, com a sala da galeria da boavista, com a luminosidade, com a temperatura, com os acidentes do espaço, com quem está comigo—deixá-la falar a sua dança, respirar no espaço, fazer-se partilhável—-para que eu possa praticar NADA—tonifico em mim cada dia a possibilidade de ampliar o que vejo —ou cheiro —ou oiço— ou sinto —ou toco— sem me angustiar na fixação de uma resolução.

a helena diz que é preciso atravessar, experienciar, para apurar-ver o que estamos criando—pois se calhar é

obrigada helena

sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.