o permanente alfinete na borboleta

pensar CORPO hoje implica começar. não começar do princípio porque isso exigiria identificar um princípio específico e prosseguir por um determinado caminho com o intento de alcançar um fim, também já previsto à partida.
começar agora.
começar hoje escutando que corpo é este que se vai criando enquanto o mundo hoje se vai criando. um corpo-mundo.
a insistência na consideração do espaço entre aquilo que conhecemos, a atenção dedicada ao trânsito entre paisagens próximas, tem apurado a capacidade de estarcom diversas formas de vida que criam o seu ser-estar-fazer segregando atmosferas próprias e potenciando uma ampliação ainda mais pronunciada desse desconhecido.
mas olha lá o quanto esse “estarcom” se vai banalizando, transformado num conceito “higiénico”…
agarrados a ideias que nortearam pensamento e justificaram fazeres insistimos a aceder à relação com o outro, com as “coisas” , através de representações de forma em vez de apurar com movimento que a potencia. é como se jogássemos VIDA num colossal museu de cera, aterrados com a possibilidade de considerar algo a que não limpemos o pó.
o que são hoje laços, afectos, ligações? as estruturas que se perpetuam hoje julgam-se património hirto que, com os adequados serviços de manutenção, garantem a fotografia dos curiosos. parece-me que cada estrutura identificada como “pilar” da sociedade contemporânea permanece apenas para garantir a própria permanência, alimentada por uma máquina de criação e solução de problemas que assegura o não movimento e permite o controlo.
não seria a arte um espaço potenciador do desdobramento de possibilidades? possibilidades de existir, de criar, de viver junto, de ajardinar conhecimento? então porque me parece que arte é mais um tabuleiro de jogo onde as regras são impermeáveis e desprovidas de liquidez? como “família”, “encontro”, “escola”, “estarcom”, “corpo”…
sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.