ruadança

-bancos junto à guitarra da severa: danço sem me deslocar, viajo sem dar um passo. silêncio. o corpo acolhe os abraços, os sorrisos. sinto que a nossa presença é bem vinda, é familiar. até íntima. a dona inocência oferece-me o chapéu que tinha acabado de comprar, à margarida dá um saco amarelo, o gonçalo já tinha recebido uma garrafa de sangria. são prendas. mais uma vez a disponibilidade, a atenção. a estranheza que os corpo quietos abrem no espaço é abraçada com carinho. ninguém tenta perceber ou justificar esta dança, os carros contornam os corpos cuidadosamente, alguém se aproxima muito e fica acompanhando. todo o largo se compõe em escuta.
torna-se possível aparecer e desaparecer. os pés levitam. não danço nem sou dançada. é algo por entre estados.
agora os 3 sentados em repouso, o sol vai desaparecendo, a vanessa diz que o gatinho é o filho que não pode ter, o hélder diz que não quer gatos em casa, dona arminda arrancou o gesso que lhe maltratava a pele, o homem que dormiu toda a danç aninhado à sombra, acorda bem disposto: bom dia, sabe que eu sou doido, não sabe? sei sim. nós só não somos doidos porque exercitamos o ir e vir…
corpos especiais, ruacorpo, ruadança.
-rua da mouraria, o que quer ser actor mas já perdeu a vida toda: o teatro são essas grandes emoções. sempre quis fazer teatro mas a vida deu mais uma volta de mais de 360 graus e já não posso apanhá-la. se eu pudesse. chego aqui e apetece-me falar consigo, vejo a dança. tenho ideias que poderiam fazer estas pessoas mais felizes mas já não posso dar a volta, está a ver ali onde a mulher põe as caixas do peixe, eu sei como podíamos fazer isto sem ficar tudo cheio de moscas. mas olhe que um dia ainda entra numa peça de teatro. eu? agora já não tenho o passado no teatro. não vai ser possível—-dancei—-a força que ele tem no corpo não me parece nada a de quem não pode…diz que gosta dos tempos em que haviam carroças e as pessoas faziam vénias. é novo. parece um desenho de uma história de carroças e vénias.
——dançámos—————–dançámos———–dançamos——-um segredo
sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.