A partir dos exerciços de falar, grabar, narrar e ver na rua:

Corro, corre, correríamos, extendemos as fascias em direçao ao ar e nesse instante uma pomba com bico alargado entre-mexe fios perto de nossos cabelos… logo ajuntamos, os ténis com os brincos, as camisolas na pedra, head-phones e corta-unhas, uma gritaria de pequenos gestos fazendo piscina no rio Tejo. E a sangue escorrega corpo adentro pelos brazos até a puntinha de todos os dedinhos mesmo e já vai também pela nariz de Maria de Nazare a fazer-se pingo no chão da igreja de São Paulo. Nesta riveira quase não tem praia, os pés de novo vao ums atrais dos outros, os outros atrais dos barcos e eles com o vento: pulo, os olhos olham a pedra, a borraxa do zapato faz linha até que a perna toda sae do chão encosta no ar e gira a bacia com sus veias e cartilagos alborozando do prazer de se contorcerem, o soriso na boca é inmediato, o reflexo do corpo todo no vidro do obnibus que passa, o brazo esticando desde a medula, e a medula esticando desde os neuroneos e os neuroneos trabalhando sem parar em um sonho,,, ahhhh possa vida,,, os supermercados começam a desaparecer como aquelas pragas que exterminao-se a si proprias.

Ibon Salvador Bikandi Besga Belandia Aguero Bikandi.

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.