expiração

nas ultimas semanas estar na rua têm chamado uma pequena dança. de um vídeo que postou nalgum lugar a paula petreca com steve paxton e sua small dance, da escada que fica entre a rifaina e a novo mundo, eu, a ana e a priscilla, horas e horas a habitar aquele lugar, desse exceço de sons, imagens, vozes, pessoas que é são paulo. um esgotamento de mundo, cansaço de grandes movimentos, grandes idéias, gente fazendo, fazendo, fazendo. corpo pede expiração, e assim tenho estado a expirar, na sala de linóleo do condomínio cultural, na escada, no banho, na rua. nada mais entra, as coisas precisam sair. inspiração torna-se clichê a medida que penso que sou eu a criar qualquer coisa que se cria sem mim. e neste momento o pedido é mover no tempo de uma longa expiração. nada para acontecer, nada a ser inventado, a não ser o que já se inventa em pequenos movimentos de grande atenção ao processo de vida. de repente a vida quer passar e vêm pedindo coisas quais não se quer escutar. ouvido ta surdo, viciado, as vezes é mesmo preso no clichê contemporâneo. adoro lembrar dele dizendo que não há nada menos contemporâneo que se achar contemporâneo. que dizem as mães amamentando as crias? ouvi-las, sabê-las mais, em suas small dances peito-boca, boca-maozinha. Sabe, há tempos não abria sorriso por ter nascido e crescido numa cidadela do interior, com brincadeiras na rua, na lama, na chuva. Com céu estrelado e todas as “bobagens” que não há mais tempo. na vila-anglo há atmosfera de interior. Há brincadeira. e…expiro…        

(amaranta)

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.