o aqui das moscas

estou deitada no chão escrevendo, janela aberta—- num lugar muito preciso do ar da sala 3 moscas dançam há mais de uma hora, rodopiam-chocam-alentam-rapidam-soluçam-pairam-sexam-perseguem-deslizam numa dança aqui.

com certeza posso justificar de mil maneiras porque havia de ser aqui e não ali, mas neste momento o que me fascina é acompanhar este aqui das moscas.

por alturas de janeiro, quando já andávamos a percorrer cada semana a geografia entre o intendente-mouraria e o cais do sodré-rua da boavista uma de nós sugeriu uma rota que abria por dentro do metro e subia ao chiado para depois descer a rua do alecrim e entrar no largo. nesse momento não havia ainda densidade no percurso passo a passo para incluir este convite sem correr o risco do “vale tudo”, a rota é por onde for mas não é indiferente por onde vai… na altura fui muito criticada “quem decide sobre essa densidade?”, “que especialização haverá para considerar densidades?”, “densidade quer dizer o mesmo para cada um de nós?”. não havendo respostas abrimos a possibilidade de uma bifurcação da rota ali à entrada do metro na rua da vitória, uns foram pelo chiado e os outros continuaram por baixo até nos encontrarmos na travessa do cotovelo.

várias vezes a seguir a estas perguntas foram desenhadas rotas que passavam próximo à entrada do metro e ajuntámo-nos ainda alguns dias dentro da garganta do baixa-chiado, ouvindo da pertinência desse percurso neste pedras12.

entretanto foi entrando na viajem a vila anglo em são paulo-brasil ou évora monte no alentejo…

onde está a afinação do aqui? onde está a afinação do assim?

sentia e sinto que a experiência singular e colectiva do mapa geográfico e humano co-criado neste pedras12, não só na rota semanal como nas outras práticas diárias, não tinha a consistência de acolher aquele convite sem considerar “mais uma paisagem”, sem banalizar o “pode ser em qualquer lugar”…é evidente que pode ser em qualquer lugar, mas pode ser em qualquer lugar?

as moscas continuam a dançar no ar aqui.

sofia

a foto de entrada e de cristiano christilin

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.