existirindo, existirando, existando,existir, existindo,existirexistindo

há dias em que a pele que gera pele se crispa intensamente, sinto que se alguém olhar para mim com esta forma verá crateras, esquinas violentas. confio que esse apertamento que brota se transforma em ruga, com toda a sabedoria da dobra, ampliando a superfície de encontro. tem sido assim.
caminho ao lado de movimentos terríveis. vejo-me sem palavras quando andré me diz que a escola o enche de raiva, de medo, de desestruturação e afino o olhar enquanto o abraço dizendo-lhe, na minha mudez, “confia querido eu também não sei como caminhar mas os passos estão a ser dançados, existe, que o caminho aparece”.
ontem entrámos numa casa aflita. lá dentro uma senhora sózinha, tapada por cobertores sebentos, abraçada a uma gata. em tanta miséria e abandono parecia pairar no ar uma dignidade que os meus olhos não conseguiam ver, perdidos no espanto da tristeza. essa tal confiança que rego cada dia continuava a tilintar no meu peito. não é a vontade de ver tudo mais doce, ou de fingir que há qualquer coisa de bom em cada terror, é mesmo o alinhamento com existir.
uma força muito mais ampla do que os meus olhos vêm passeia pelos escombros onde mulher, sorriso, gato, lixo, buraco, cascas de maçã co-habitam.
é aí que caminho, é aí nessa força de começar, de não encolher os ombros como se preferisse morrer já antes que o mundo acabe comigo.
a força que tem o ajuntamento é impressionante. como se ampliam as linhas de mim no acorde do caminho lado a lado!
existirexistindo.
com.
sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.