rota vila anglo 02 de abril

Ontem fizemos a rota em 5 pessoas (ana, vicente, eu, gessica e o wally).
A proposta foi fazermos a rota com uma alteração no percurso, ao invés de irmos para a praça da casa na árvore seguimos direto para o brechó, subimos por outras ruas até a Sariguama e dai descemos para o brechó. Nas pausas, todos deveriam escrever por 5 minutos sem parar. Eu contava o tempo.
As águas que sustentam a vila anglo foram observadas novamente. Vimos o riacho pela fresta da rua perto da praça do Rio dos Campos. Por isso a outra rua chama Bica da Pedra. Talvez. A parte do túnel na rota é tão árida, seca, ausente de vida, com concreto por todo lado, não há traços do rio que certamente passa por debaixo dele.
Alteramos o percurso da rota, um novo estado de observação se abriu para a gente. o percurso se encheu de casas, uma do lado da outra, sem pausas, casas com teto no chão, casas edificios, moradas, contraste da casa rica ao lado da casa abandonada. Ana perguntou o que a faz lembrar que está em São Paulo. As casas me levaram para outro lugar que não SP, me levam a casa da minha avó, as brincadeiras de infância. Me levaram a um outro tempo. Acho que a energia do grupo mudou quando seguimos nesse novo caminho.

Ficou a sugestão de incluirmos a Rifaina e as escadas na prox rota. É interessante deixar a rota aberta para novas ruas a cada encontro. mais do que ficar num percurso só. o bairro tem tantos nichos que podemos explorar.

A escrita de 5 minutos tb trouxe uma conexão, acho eu, entre as pessoas. Gerou um estado de observação que todos estavam com a mesma presença.

“O bairro está movimentado hoje. Nas costas o barulho do freezer, na testa o de pássaros, do lado esquerdo o de serra. quais movimentos se repetem nesta esquina? Costas no bar, pés na rua. Corpo cheio de coisas, como se os órgãos pesassem muito mais hoje como de costume. lá dentro pesa, a pele flutua, está sobre ela mesma. A escrita escorrega, escapa, as vezes acontece, a qualidade da presença na observação ecorrega, escapa, as vezes acontece.”
02 de Abril, Priscilla Carbone

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s