criar espaço onde tudo parece apertado

todas as segundas feiras vamos passar um tempo com quem está fechado em casa por falta de saúde ou de vontade ou de energia de sair. às vezes somos mais de 10 num lugar onde nem cabe um corpo a virar-se entre a cama e o armário. não sei que raio de magia é esta de atravessar a queixa do “isto assim não dá”, aquela evidência de estar apertado, sufocado, armadilhado e vermo-nos num outro lugar que cria espaço a partir do desespaço. às vezes somos só 2 ou só um, mas esta compressão que se sente ao entrar é sempre dura. do outro lado da barreira de muco grosso opaca e imobilizante aparece a voz dela. entre, entrem, estou muito mal, tenho muitas dores…e outras queixas que já vêem na pontinha da fala como as letras no pacote de leite.

é dificil manter a clareza do “para nada”, de não estar ali salvando aquela pessoa mas caminhando com ela nesse atravessamento do impossivel, exercitando com ela a expansão que a arte é quando se permite ser o que é e não o que deveria ser.

é dificil não “reagir” ao aperto que é ver o que vejo, os meus olhos estão cada vez mais abertos, têm que aprender a deixar chegar, a tocar, sem traduzir em visão tão depressa. tem sido nesse delay de não saber que me sinto mesmo a gerar criação, a criar trepidação onde parece que não há. é muito límpido, só é preciso inchar-desinchar, esticar-encolher, ver-nãover. só é preciso ir confiando no ser-estar-fazer e reconhecer quando se alinham. nãoser para, não estar para, não fazer para…abrir a amplitude de tremer. não me assustar com os caminhos grossos, continuar a criarcom. é muito simples! autonomia e suporte são a mesma palavra!!!!!!!! onde as colocámos tão distantemente? como é possivel tanta racionalidade absurda! como é possivel tanta hipocrisia? então quando sou autónomo não oiço o suporte? então quando sou suportada colapso a autonomia? parece-me isso mais absurdo do que estarmos mais de 10 pessoas em casa da dona piedade!

agora com as obras na rua do capelão nem sai mesmo de casa, nem abre a janela de onde nos via dançar o ano passado. mas abro eu, tapo-a com a manta até ao nariz e abro a janela uma bocado.

sofia

Sobre pedras2012

O Pedras d'Água é uma iniciativa do c-e-m centro em movimento (Lisboa -Portugal). Esta plataforma on line é um espaço para compartilhar a trajetória de todo o Programa Pedras d'Água '12, transitando entre documentações, imagens, escritos e outras formas que contemplamos para irmos levantando voo até planar sobre as criações e comunicações artísticas e outros acontecimentos que tomam corpo no Festival Pedras d'Água. em Julho próximo.

Um Comentário

  1. amaranta krepschi

    muito fixe poder acompanhar mais essa invençao prática que vai acontecendo ao acontecer….(sorriso)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s